Centro-direita dominará prefeituras do Entorno nos próximos quatro anos - O Democrata - O Democrata O Democrata - Noticia toda hora ...

Centro-direita dominará prefeituras do Entorno nos próximos quatro anos

Os 33 prefeitos que venceram nas urnas do Entorno do DF vão dar uma cara de centro-direita à região, com renovação de 33% das cadeiras. Democratas, do governador goiano Ronaldo Caiado, Podemos e Progressistas fizeram a maior quantidade de representantes

Nacional

2 semanas atrás

Com 100% das urnas apuradas, as prefeituras dos 33 municípios do Entorno do Distrito Federal, que compõem a Região Integrada de Desenvolvimento do Distrito Federal e Entorno (Ride/DF), disputadas por 155 candidatos, apresentaram um panorama de políticos de centro e de direita, com renovação de 33% das cadeiras — 11 prefeitos foram reeleitos.

Juntas, as cidades são o lar de 1,63 milhão de habitantes, de acordo com os últimos dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), dos quais 920,6 mil estiveram aptos a votar, conforme informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). O Democratas fez o maior número de prefeituras, com mais de 36% de candidatos vitoriosos. Em seguida, os partidos Podemos e Progressistas. Os eleitos tomam posse em 1º de janeiro de 2021.

O Movimento Democrático Brasileiro (MDB), partido do governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha, teve fraco desempenho eleitoral, com apenas duas prefeituras. O antigo partido do presidente Jair Bolsonaro, o Partido Social Liberal (PSL) também mostrou resultados pouco expressivos com apenas um eleito — o Delegado Cristiomário venceu, em Planaltina de Goiás, com 13.364 votos.

Em Pirenópolis, cidade que é um dos destinos turísticos preferidos dos brasilienses, o candidato Nivaldo Melo (PP) conquistou 8.900 votos, porém o resultado foi suspenso, está sub judice, ou seja, os votos não foram validados. De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), o candidato permanece na disputa até julgamento final do processo de registro de candidatura pela Justiça Eleitoral. “Se a impugnação da candidatura para prefeito for confirmada em definitivo pela Justiça Eleitoral após as eleições, assumirá o cargo o segundo colocado. Contudo, se o vencedor com registro cassado tiver obtido mais de 50% dos votos, serão realizadas novas eleições, na forma prevista pelo art. 224 do Código Eleitoral”, explica o tribunal. Os votos conquistados por Nivaldo Melo representam 62,25% dos votos válidos, de acordo com o boletim do TSE.

A disputa foi acirrada em Águas Lindas de Goiás. O candidato que levou a prefeitura, Dr. Lucas do Santa Mônica (Podemos), venceu com apenas 35 votos a mais do que o segundo colocado Wilson do Tullio (DEM).

Das oito regiões mais populosas (Luziânia, Valparaíso de Goiás, Águas Lindas de Goiás, Santo Antônio do Descoberto, Formosa, Planaltina, Novo Gama e Cidade Ocidental), quatro candidatos foram reeleitos com mais de 30% dos votos. Pábio Mossoró e Fábio Corrêa (PP), atuais prefeitos de Valparaíso de Goiás e Cidade Ocidental, respectivamente, conquistaram mais da metade dos votos nas regiões.

últimas noticias
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade