“Feira Azul”, no Gama, recebe Wi-Fi Social - O Democrata - O Democrata O Democrata - Noticia toda hora

“Feira Azul”, no Gama, recebe Wi-Fi Social

Aos fins de semana, cerca de 5 mil pessoas frequentam o comércio, localizado no Setor Oeste do Gama

Regional

1 semana atrás

Mais um lugar com grande circulação de pessoas ganhou um ponto de internet gratuito e seguro. Desde a manhã deste sábado (5) quem passar pelo Shopping Popular do Gama, que fica no Setor Oeste e também é conhecido como Feira Azul, poderá acessar a rede de wi-fi disponibilizada pelo GDF e usar livremente a internet em seus smartphones. As cerca de 5 mil pessoas que frequentam o local aos fins de semana vão se somar às cerca de 700 mil que usam o serviço diariamente nos pontos já instalados.

A conexão existe nas feiras do Núcleo Bandeirante, de Ceilândia, do Guará, do Produtor de Vicente Pires. O serviço também funciona no Na Hora da Rodoviária do Plano Piloto, Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Ceilândia, Palácio do Buriti, Rodoviária do Plano Piloto e Terminal BRT do Gama e de Santa Maria.

Na próxima terça-feira o wi-fi começará a funcionar no Hospital Regional de Santa Maria e no próximo sábado na Feira Permanente do Paranoá. Segundo o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo, a meta do programa, chamado de Wi-Fi Social DF, criado por determinação do governador Ibaneis Rocha, é instalar 150 postos fixos de internet gratuita em um ano.

“Vamos conectar todo o DF. Nosso objetivo é disponibilizar wi-fi nas avenidas mais movimentadas, nas praças, nas estações de metrô. Onde circula gente, tanto no Plano Piloto quanto das regiões administrativas”, afirmou. O secretário lembrou que mais de 400 ônibus ofertam o serviço.

A feirante Juvanete Vieira de Melo, 63 anos, tem uma lanchonete no Shoppping Popular desde que ele foi inaugurado. Para ela, o wi-fi será usado pelos feirantes e vai atrair mais clientes. “Hoje em dia, todo mundo fica 24 horas conectado. Ninguém vive sem whattsapp e fica o tempo todo no celular”, diz. “Eu tenho internet no meu pacote, mas é muito ruim”, completa.

O projeto

O  Wi-Fi Social DF não tem custos nem para o governo e nem para o usuário. A intenção é que o sinal chegue a locais de grandes concentrações de pessoas como hospitais, UPAs, terminais rodoviários, feiras e estações de metrô.

A população recebe internet de fibra com, no mínimo, 512 KBPS. Essa velocidade é suficiente para que o usuário tenha acesso às redes sociais e consiga assistir vídeos, enviar e-mails e realizar chamadas de vídeo, entre outros serviços.

Fonte: Agência Brasília
últimas noticias
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade