Lula ataca Bolsonaro, Moro, Trump e desafia opositores a testarem sua força - O Democrata - O Democrata O Democrata - Noticia toda hora

Lula ataca Bolsonaro, Moro, Trump e desafia opositores a testarem sua força

“Trabalham todos dia com a certeza que vão me tirar da disputa. " disse Lula

Política

2 meses atrás

A pré-campanha de Luis Inácio Lula da Silva assume um tom mais agressivo a cada aparição. Na noite desta segunda-feira (9), durante o Seminário da Educação Pública, realizado pelo Partido dos Trabalhadores (PT) no Centro de Convenções Internacional de Brasília (CICB), ele ironizou seu possível adversário pela presidência, Jair Bolsonaro (PSC), atacou o líder dos EUA, Donald Trump, minimizou a atuação do juiz da Lava Jato, Sérgio Moro, e desafiou seus opositores a testarem sua força como cabo eleitoral, caso seja impedido de concorrer.

“Trabalham todos dia com a certeza que vão me tirar da disputa. E eles podem, é só juntar meia dúzia de juízes e me tiram. Mas quero que eles saibam que o problema não é o Lula, que é feito de carne e osso, o problema é que nesse país há milhões de jovens, adultos, velhos e crianças que aprenderam a ter consciência política”, disparou. Ele ainda afirmou que não espera receber a absolvição de Sérgio Moro, “somente um pedido de desculpas.”

Lula não se alongou sobre Jair Bolsonaro, que já apareceu em duas pesquisas de boca de urna como segundo colocado nas intenções de voto para 2018, mas foi incisivo. “Eu li nos jornais que as propostas de Bolsonaro agradaram o mercado. Ora, então nós do PT temos que desagradar esse mercado. Antigamente, eram os donos de bancos, agora são os yuppies”, disse, em referência à expressão que caracteriza empresários esnobes. O petista ainda atacou o ídolo do adversário. “Não concordo com o Trump dando palpite sobre a Venezuela, então ele que cuide dos EUA. A Venezuela que cuide dela e nós que cuidemos do Brasil”.

No evento partidário, os escudeiros de Lula, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) e o ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, também discursaram e atacaram com veemência o governo de Michel Temer. “Eu espero que em outubro do ano que vem esse pesadelo chamado Temer acabe”, arrematou Haddad.

O deputado distrital Chico Vigilante (PT), acompanhou o evento e destacou que Lula deixou a fase “Lulinha paz e amor” para trás e passou a ser o “Lulinha contra-ataque”. “Hoje foi sensacional, agora é um tom mais agressivo mesmo”, admitiu.

Fonte: Jornal de Brasilia
últimas noticias
Publicidade
Publicidade
Publicidade