MPDFT flagra plantão com metade dos médico previstos em UTI pública

Jocasta Paola Weber, 34 anos, teria escondido um celular no carro do companheiro para flagrar o suposto caso extraconjugal

HRG - Metrópoles

Após a denúncia, o Ministério Público do Distrito Federal e Territórios (MPDFT) deflagrou uma diligência no Hospital Regional do Gama (HRG), nessa quinta-feira (27/6). A ação de fiscalização flagrou a ausência de 50% dos médicos escalados para o plantão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

A Promotoria de Defesa da Saúde (Prosus) recebeu uma denúncia a respeito de uma médica que supostamente não comparecia ao hospital para cumprir a jornada de trabalho. Na quinta-feira, seis profissionais estavam escalados para o plantão na UTI, mas só três estavam presentes.

Segundo a Prosus, os médicos ausentes foram notificados e devem comparecer à sede do MPDFT, na próxima terça-feira (2/7), para prestar depoimento. De acordo com o promotor Clayton Germano, o objetivo da investigação é apurar as razões das faltas, e se os profissionais estavam trabalhando em outro local durante o horário do plantão.

De acordo com Germano, caso seja constatado que houve registro de ponto desses profissionais na data da vistoria e que estavam atuando em qualquer outro hospital, a conduta é tipificada como crime de inserção de dados falsos em sistema de informações, prevista no art. 313-A do Código Penal.

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata
📰Leia e veja as melhores notícias do Distrito Federal, entorno de Brasília, Brasil e do mundo🌎dando ênfase para notícias regionais📍e de utilidade pública.
✔️ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽
PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *