Candidatos de Bolsonaro têm desempenho ruim nas urnas - O Democrata - O Democrata O Democrata - Noticia toda hora ...

Candidatos de Bolsonaro têm desempenho ruim nas urnas

Dos 13 candidatos a prefeito respaldados publicamente pelo chefe do Executivo, apenas dois conseguiram se eleger e outros dois levaram a disputa para o 2º turno. Nove aliados do mandatário ficaram pelo caminho.

Nacional

2 semanas atrás

Os nomes apoiados pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas Eleições 2020 não tiveram bom desempenho nas urnas. Dos 13 candidatos a prefeito respaldados publicamente pelo chefe do Executivo, apenas dois conseguiram se eleger e outros dois levaram a disputa para o 2º turno. Nove aliados do mandatário ficaram pelo caminho.

Uma das derrotas mais significativas dos aliados de Bolsonaro foi a derrocada do candidato à Prefeitura de São Paulo, Celso Russomanno (Republicanos-SP), que terminou como quarto mais votado apenas. A disputa, agora, fica entre Bruno Covas (PSDB) e Guilherme Boulos (PSol).

Além de Russomanno, Bolsonaro também apoiou a campanha da Delegada Patrícia (Podemos), que ficou em quarto lugar na disputa pela prefeitura de Recife (PE).

Convidado pelo mandatário do país para participar das tradicionais lives semanais, Bruno Engler (PRTB) viu Alexandre Kalil (PSD) se reeleger prefeito de Belo Horizonte. Em Manaus (AM), o aliado do presidente Coronel Menezes (Patriota) foi apenas o quinto mais votado.

Já candidata ao Senado Federal por Mato Grosso, a Coronel Fernanda (Patriota) também não conseguiu votos suficientes para se eleger.

Apenas os postulantes do presidente para as prefeituras de Ipatinga (MG) e Parnaíba (PI) tiveram bom desempenho e conseguiram sair eleitos ainda no 1º turno. Gustavo Nunes (PSL) ganhou no município mineiro com 40,90% dos votos, enquanto o piauiense Mão Santa (DEM) levou a disputa com 68,34%.

Quem também conquistou uma vaga foi o filho do presidente, Carlos Bolsonaro (Republicanos). O vereador seguirá representando o município do Rio de Janeiro pelo próximo mandato. Carlos se elegeu com 34% menos votos do que na última disputa eleitoral. Em 2016, ele teve 106.657 votos, enquanto em 2020 conseguiu convencer 70.990 eleitores.

Também no Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos) conseguiu levar a disputa para o 2º turno e agora enfrenta o ex-prefeito Eduardo Paes (MDB). Em Fortaleza (CE), o nome do chefe do Executivo, Capitão Wagner (Pros), segue na disputa pela prefeitura da capital.

Fonte: lance goiás
últimas noticias
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade