Motorista alcoolizado atropela e arrasta idosa por 300 metros no DF - O Democrata - O Democrata O Democrata - Noticia toda hora ...

Motorista alcoolizado atropela e arrasta idosa por 300 metros no DF

Cleonice Maciel de Souza, de 74 anos, não resistiu aos ferimentos e faleceu no hospital

Regional

6 dias atrás
Antônio Élcio arrastou a idosa por 300 metros e só parou depois de bater no portão de uma casa

A idosa Cleonice Maciel de Souza, de 74 anos, foi atropelada por um motorista que dirigia alcoolizado em Samambaia. A vítima havia saído de casa para ir até a Asa Sul para buscar uma cesta básica. Ao retornar, desembarcou do ônibus na parada da quadra 409 de Samambaia, próxima à casa dela, quando foi atingida por um carro em alta velocidade.  O motorista do carro, Antônio Élcio arrastou a idosa por 300 metros e só parou depois de colidir no portão de uma casa. Dona Cleonice foi levada para o hospital, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu no dia seguinte.

Antônio fugiu sem fazer o teste do bafômetro, mas o exame feito no IML comprovou que ele dirigia alcoolizado. Ele acabou sendo preso em flagrante, no entanto, foi liberado na audiência de custódia para responder o processo em liberdade. O juiz entendeu que o motorista não parece pretender fugir, nem atrapalhar as investigações e, por isso, pode responder ao processo em liberdade. Além disso, Antônio não tem antecedentes criminais.

Na decisão, o juiz afirma que “não há indícios concretos de que o custodiado pretenda furtar-se da aplicação da lei penal, tampouco de que irá perturbar gravemente a instrução criminal ou a ordem pública, notadamente porque se trata de autuado primário, sem indicativos criminais pretéritos dignos de nota. Desse modo não se justifica sua segregação antes do momento constitucional próprio, seja após o trânsito em julgado de eventual sentença condenatória”.

A família da idosa está revoltada com a decisão da Justiça e afirma não entender a razão pela qual o motorista foi solto. O sobrinho de dona Cleonice, Matheus Rocha diz que eles estão estarrecidos e indignados. “Eles [Antônio Élcio] simplesmente colocou a própria vida e as de outros em risco. E esses outros vieram a falecer, nesse caso a minha tia. Ele atropelou, matou e foi colocado em liberdade,” desabafou.

Fonte: R7
últimas noticias
Publicidade

Publicidade

Publicidade

Publicidade