Juíza rejeita ação por abuso sexual contra diretor de ‘X-Men’

Uma juíza federal americana desconsiderou uma ação contra Bryan Singer, diretor dos filmes da franquia “X-Men”, por abuso sexual de um menor.

O diretor Bryan Singer (E) e o ator Hugh Jackman durante Comic-Con de San Diego
O diretor Bryan Singer (E) e o ator Hugh Jackman durante Comic-Con de San Diego

O ator Michael Egan III afirmou que foi forçado por Singer a ter relações sexuais em festas na Califórnia e no Havaí no final dos anos 1990, quando tinha 17 anos.

Egan processou Singer em abril no Havaí, semanas antes da estreia do último filme da saga, “X-Men: Dias de um futuro esquecido”.

A juíza Susan Oki Mollway admitiu nesta quarta um pedido de abandono voluntário da ação por parte de Egan III, de acordo com documentos judiciais. A juíza também rejeitou um pedido de Singer para que fossem pagos os honorários de seu advogado e os custos do processo.

O advogado do diretor, Marty Singer (sem qualquer vínculo familiar com o diretor), disse que as acusações eram difamatórias e absurdas e que o caso buscava “conseguir publicidade” semanas antes da estreia. Por conta desse processo, o diretor decidiu não participar dos eventos de promoção do filme.

(fonte: France Presse – AFP)edição de André Silva

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *