VÍDEO: mergulhadores flagram um raro peixe-remo, associado a terremotos, na costa de Taiwan

Em determinado momento, um dos mergulhadores estende a mão e toca no famigerado habitante das profundezas dos oceanos.

Mergulhadores de Taiwan ficaram surpresos ao encontrar um enorme e raro peixe-remo (Regalecus glesne), que é popularmente considerado um “indicador de terremotos”,  com buracos misteriosos no corpo. Vídeo com o flagrante foi compartilhado nas redes sociais e logo viralizou.

Segundo o jornal americano New York Post, a gravação foi feita na costa do distrito de Ruifang, a cerca de 37 km da capital Taipei. As imagens mostra os mergulhadores cercando a enorme criatura prateada brilhante próximo à superfície.

Como mostra o jornal, a estimativa é que o peixe-remo flagrado em Taiwan tenha por volta de dois metros de comprimento, o que, embora seja muito para os padrões dos peixes, não se compara ao tamanho máximo que essa gigantesca espécie pode alcançar: 17 m de comprimento.

Infelizmente, encontrar um peixe-remo próximo à superfície, embora legal para quem está observando a criatura, não é sinal de bom presságio. Mas não em relação ao surgimento de um possível terremoto, como diz a lenda criada no Japão, e sim, para o próprio Regalecus.

“Ele devia estar morrendo, então nadou para águas mais rasas”, comenta o instrutor de mergulho Wang Cheng-Ru, citado pelo New York Post. De acordo com o responsável pelo vídeo que viralizou, essa foi a primeira vez que encontrou um peixe-remo em todos os seus anos de mergulho.

O Regalecus tinha buracos “misteriosos” no corpo, o que especialistas acreditam ser resultado da mordida de um tubarão-charuto (Isistius brasiliensis). Esse predador de tamanho considerado pequeno para tubarões, é conhecido por morder e tirar pedaço de grandes peixes e baleias.

Quando o peixe-remo surge na superfície do mar, a crença popular diz que se trata de mau presságio ou indicativo de um possível terremoto, já que a espécie costuma viver em profundidades que variam de 200 a mil metros.

VÍDEO: mergulhadores flagram um raro peixe-remo, associado a terremotos, na costa de Taiwan

Essa superstição associada ao abalo sísmico é baseada na mitologia japonesa, que afirma que o peixe-remo sobre intencionalmente à superfície e acaba encalhando antes de um tremor acontecer.

A crença ganhou mais força quando, durante o terremoto e o tsunami ocorridos em 2011 na região japonesa de Fukushima, dezenas de Regalecus teriam sido descobertos na costa do Japão nos dois anos anteriores à catástrofe, segundo o jornal americano.

No entanto, especialistas afirmam que essa teoria de antecipação de abalos sísmicos não tem base científica. “Não há evidências científicas de uma conexão, então não acho que as pessoas precisem se preocupar”, diz Hiroyuki Motomura, professor de ictiologia da Universidade de Kagoshima, citado pelo New York Post. “Acredito que esses peixes tendem a subir à superfície quando sua condição física está ruim, seguindo pelas correntes de água. Por isso muitas vezes são encontrados já mortos”, completa o especialista.

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata, acesse
📰 Noticias locais do📍Distrito Federal entorno de Brasília, Brasil e do 🌎mundo.
✔️ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽

PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

#trendsbr

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *