ODemocrata

Os saidões de presos são realmente necessários?

Muitos dos ouvintes que participaram do debate expressaram preocupações com a segurança pública e a possibilidade de que detentos possam cometer novos crimes durante o período de liberdade temporária

O programa “Rota Atividade”, da Rádio Atividade FM (107,1), promoveu recentemente uma enquete que trouxe à tona o posicionamento de seus ouvintes. A enquete levantou a questão sobre a política carcerária brasileira e a opinião pública sobre a concessão de “saidões” a presos dentro do território nacional.

Muitos dos ouvintes que participaram do debate expressaram preocupações com a segurança pública e a possibilidade de que detentos possam cometer novos crimes durante o período de liberdade temporária. “Respondendo a enquete de vocês, para mim, isso não deveria existir. Se o cara está lá, se ele está preso é porque ele fez algo de errado. Se ele fez algo de errado, ele tem que pagar. Muitas vezes tem essa saidinha, saidão, o cara já está condenado. Ele já sabe que ele está condenado, que ele tem que voltar para a prisão e daí vai estar aqui fora, ele vai cometer outros crimes com certeza”, opinou Adriano Moreira, ouvinte de Taguatinga.

No mesmo sentido, Francisca, moradora de Sobradinho 1, também compartilhou seu posicionamento. Ela não se mostrou favorável às sucessivas liberações que, segundo ela, sempre aumentam sua sensação de insegurança. “É melhor deixar eles guardadinhos lá, que não adianta, eles saem e aumenta mais os crimes. É mais insegurança para nós que estamos na rua, que estamos em nossas casas”.

Durante o programa, um ouvinte do Riacho Fundo, que participou ativamente da discussão sobre a concessão de “saidões” a presos durante a enquete na Rádio Atividade FM, se mostrou favorável à decisão judicial, mas não durante todo o ano. “Eu acho isso um vacilo da nossa legislação. Não deveria ter saidinhas, saidão, não deveria, somente no final do ano. Eu acho que no final do ano tem que ter mesmo, mas isso é um vacilo“, avaliou.

Para Terezinha Ramos, do Riacho Fundo 2, os detentos, após cometerem atos ilícitos, não deveriam ter o privilégio de conviver com os demais da sociedade durante a liberdade temporária, enfatizando preocupações com a segurança pública. “Preso porque cometeu algum ato criminoso, ele não tem que ter saidinha nem saidão, ele tem que cumprir preso na cadeia. Se quisesse ficar em liberdade, não cometeria atos como andam fazendo por aí”.

A participação ativa dos ouvintes na enquete sobre a concessão de “saidões” a presos demonstrou as opiniões e a complexidade do debate em torno desse tema. Desde a favorabilidade à prática em determinadas celebrações do país até a rejeição completa, realçaram a necessidade contínua de examinar cuidadosamente as políticas carcerárias e de ressocialização dos presos no Brasil.

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata
📰Leia e veja as melhores notícias do Distrito Federal, entorno de Brasília, Brasil e do mundo🌎dando ênfase para notícias regionais📍e de utilidade pública.
✔️ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽
PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

Conectado ao Poder

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *