Passagem aérea e energia elétrica impulsionaram inflação no DF

Dados do IPCA, publicados nesta terça-feira (12), pelo IBGE, indicam inflação de 0,40% no DF, com queda de 0,22 ponto em relação a outubro

Foto colorida de uma conta de luz

Dados do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgados nesta terça-feira (12/12) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam inflação de 0,40%, em Brasília.

O levantamento é referente a novembro deste ano e demostra queda de 0,22 ponto percentual em relação ao mês anterior. Em nível nacional, houve alta de 0,28%.

No ano, o IPCA de Brasília acumula alta de 4,69% e, em 12 meses, 5,21%.

De acordo com o levantamento, seis de nove grupos de produtos e serviço apresentaram altas no IPCA da capital. São eles:

  • Transportes
  • Passagem aérea
  • Emplacamento e licença
  • Automóvel novo
  • Combustíveis
  • Energia elétrica

Conforme consta no estudo, o grupo que mais puxou o IPCA de Brasília para cima foi transportes (0,64%). O resultado foi influenciado pelo aumento nos preços da passagem aérea (13,47%), que já acumula alta de 61,40% no ano.

O grupo habitação foi o segundo responsável pela alta. O resultado, segundo o levantamento, foi influenciado pelo aumento da energia elétrica residencial (4,02%), por causa de reajuste de 9,65% a partir de 22 de outubro.

Outras altas importantes foram de emplacamento e licença (1,14%) e automóvel novo (0,34%). Em relação aos combustíveis (-0,80%), houve queda no preço da gasolina (-0,86%) e do etanol (-1,63%).

Em seguida, os maiores responsáveis pelas altas no grupo alimentação e bebida, são tubérculos, raízes e legumes (6,92%), cebola (38,16%), batata-inglesa (16,67%) e mandioca (7,99%); alimentação fora do domicílio (0,36%), como lanche (0,74%) e refeição (0,21%); óleos e gorduras (4,74%), como azeite de oliva (8,63%)e óleo de soja (1,72%).

Em contrapartida, o leite longa vida (-4,05%), mamão (-10,37%) e o café moído (-4,42%) apontaram queda.

No grupo de despesas pessoais, destacam-se em altas hospedagem (3,95%), pacote turístico (2,06%) e serviço bancário (0,58%).

De acordo com os dados, o grupo comunicação foi o que mais puxou a inflação de Brasília para baixo em novembro. Os subitens que mais contribuíram para a queda foram aparelho telefônico (-2,94%) e plano de telefonia fixa (-3,98%).

O IPCA é calculado pelo IBGE desde 1980, se refere às famílias com rendimento monetário de 01 a 40 salários-mínimos e abrange dez regiões metropolitanas do país, além dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís, Aracaju e de Brasília.

Para o cálculo do índice do mês, o IBGE comparou preços em vigor no período de 31 de outubro a 30 de novembro (referência) com valores impostos em 29 de setembro a 30 de outubro (base).

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata
📰Leia e veja as melhores notícias do Distrito Federal, entorno de Brasília, Brasil e do mundo🌎dando ênfase para notícias regionais📍e de utilidade pública.
✔️ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽
PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

Metrópoles

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *