Cachoeiras, mata preservada e sítio arqueológico em Formosa, veja vídeo

Fim de semana chegando, uma boa pedida é pegar a estrada rumo ao Entorno Norte, rico em possibilidades ecoturísticas

No coração da fazenda administrada pelo senhor Roberto, filho do ambientalista José Ávila Tomé, se esconde um verdadeiro tesouro natural: o Complexo do Bisnau. Há 80 anos sob o cuidado da família, a propriedade abriga uma riqueza ambiental única, com uma extensa área de mata preservada que guarda em seu interior um conjunto de atrativos especialíssimo, abrangendo cachoeira com piscinas naturais, caverna, grutas, mirantes, poços e até mesmo um sítio arqueológico.

Segundo informações do proprietário, o local já foi citado pelo History Channel por abrigar um sítio arqueológico com mais de 8 mil anos. Registrado no Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1975, o sítio, que atrai estudiosos do mundo inteiro, tem uma extensão de 5 km, sendo 2 km parte da estrada real, que data do período do Brasil Colônia. As inscrições rupestres em baixo-relevo, segundo historiadores, foram produzidas pelos povos ameríndios pré-históricos.

Trilhas, cachoeira e poços verdes  

O Bisnau é um exemplo de como a preservação ambiental pode conviver harmoniosamente com o turismo sustentável. Para tanto, a visitação é cuidadosamente gerenciada, garantindo a conservação do patrimônio natural e proporcionando uma experiência única em contato com a natureza para os visitantes.

Para chegar nos poços de água verde esmeralda, o visitante tem que fazer trilhas moderadas e atravessar rios

Para quem optar por fazer as trilhas, até o poço acima da cachoeira há um percurso curto de aproximadamente 200 metros. Porém, para acessar a área abaixo da queda d’agua, há outra trilha com trajeto de 400 metros, com grau difícil, devido ao declive que é inerente à topografia do terreno. Chegando lá, é possível usufruir dos poços naturais.

Quem não quiser ir até a cachoeira, pode parar na tranquila primeira piscina, ideal para pessoas com a mobilidade limitada, ou para quem estiver com crianças pequenas e idosos.

Já para se dirigir até os poços verdes, há uma trilha com mais ou menos 1 quilômetro de caminhada moderada (na ida), que compensa muito o esforço pela beleza do local. Durante essa caminhada, é preciso transpor rochas e fazer uma travessia de rio (onde se molham os pés) para chegar ao Poço Esmeralda, cujo nome faz jus à coloração da água. Seguindo mais 100 metros à frente na mesma trilha, com mais uma travessia no rio, chega-se ao Poço dos Cânions, com uma grande piscina natural de tom verde e paredões de rocha de quartzo avermelhados.

Os mirantes do complexo turístico proporcionam belas paisagens. Foto: Divulgação

Vale ressaltar que a fazenda não serve alimentação, mas os visitantes podem utilizar o restaurante da Pamonharia Bisnau, que fica 1,7 km da sede da fazenda. Para quem pretende se hospedar, há um hostel e também a possibilidade de camping no local.

A sequência de visitação é proposta em pontos, porém é livre:

Ponto 1: Recepção, Casa Pouso do Curral, Portal do Camping, Banheiros e Cozinha comunitária.

Ponto 2: Casa Pouso do Engenho

Ponto 3: Mirante da Muralha do Betinho

Ponto 4: Mirante da Rampa de Voo

Ponto 5: Caverna do Bisnau

Ponto 6: Sítio Arqueológico

Ponto 7: Cachoeira do Bisnau

Ponto 8: Gruta Formosa

Ponto 9: Poços Verdes

Ponto 10: Cabana do Gil

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata
📰Leia e veja as melhores notícias do Distrito Federal, entorno de Brasília, Brasil e do mundo🌎dando ênfase para notícias regionais📍e de utilidade pública.
✔️ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽
PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

Jornal Opção

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *