Mais de 200 toneladas de ajuda humanitária chegam a Gaza - ODEMOCRATA ODEMOCRATA - As melhores notícias toda hora ...

Mais de 200 toneladas de ajuda humanitária chegam a Gaza

Internacional

9 anos atrás

Primeiro comboio de ajuda transportava 150 toneladas de medicamentos e equipamentos médicos

Mais de 200 toneladas de ajuda humanitária enviada pela Arábia Saudita, pelo Sultanato de Omã e pela Turquia entraram na Faixa de Gaza através do posto de passagem egípcio de Rafah, informou uma autoridade na fronteira.

Ativistas contra ofensiva israelita em Gaza

Ativistas contra ofensiva israelita em Gaza

Israelenses e palestinos concluíram na um acordo de cessar-fogo mediado pelo Egito que acabou com 50 dias de uma ofensiva israelense no enclave palestino controlado pelo movimento radical Hamas. O conflito causou a morte de 2.143 palestinos, a maioria civis, e de 70 israelenses, incluindo 64 soldados.

O primeiro comboio de ajuda a entrar em Gaza foi enviado pelo rei Abdullah da Arábia Saudita e transportava 150 toneladas de medicamentos e equipamentos médicos, segundo o funcionário.

gaza 05Um segundo comboio, transportando 45 toneladas de medicamentos e suprimentos médicos enviados por uma organização de caridade do Sultanato de Omã também chegou a Gaza, segundo a fonte. A Turquia também enviou ajuda humanitária.

O PAM (Programa Alimentar Mundial) havia anunciado a entrada em Gaza de um comboio transportando cestas básicas contendo comida suficiente para 150 mil pessoas por cinco dias.

A Faixa de Gaza foi devastada pelos bombardeios israelenses destinados a impedir os disparos de foguetes do Hamas. Os ataques de Israel causaram bilhões de dólares em danos em um território com uma economia já sufocada.

O posto de fronteira de Rafah é o único acesso ao território palestino que não é controlado por Israel.

A trégua, que entrou em vigor na terça-feira, prevê a abertura imediata dos pontos de passagem entre Israel e o enclave palestino para permitir a rápida entrada de ajuda humanitária, material médico e de meios para reconstruir o território.

(fonte:France Presse)edição de André Silva

últimas noticias
Publicidade

Publicidade
Publicidade
Publicidade