Parlamentares reabrem diálogo entre governo e professores em greve

Na reunião entre deputados distritais e diretores do Sindicato dos Professores (Sinpro-DF), na tarde desta segunda-feira (8), na presidência da CLDF, ficou acordado que uma comissão do sindicato vai dialogar com secretários do GDF em encontro nesta quarta-feira (10), às 10h, na Casa Civil, sobre as reivindicações da categoria, em greve desde a última quinta-feira (4). 

O presidente da CLDF, deputado Wellington Luiz (MDB), destacou o propósito do Legislativo de intermediar a questão. Também conduziu o acordo entre governo e categoria o vice-presidente da Casa, deputado Ricardo Vale (PT), que confirmou a participação, na reunião desta quarta-feira, dos secretários da Casa Civil e Educação. Do mesmo modo, o presidente da Comissão de Educação, Saúde e Cultura (CESC), Gabriel Magno (PT), salientou a importância da reabertura das negociações entre governo e categoria, que pleiteia a reestruturação da carreira. “A presença de treze deputados nessa reunião mostra nosso compromisso e solidariedade”, afirmou.

Por sua vez, o líder do Governo na CLDF, deputado Robério Negreiros (PSD), que anunciou a disposição do GDF de ouvir os professores, sugeriu ao Sinpro levar à mesa de negociações pontos principais dentre aqueles previstos na proposta de reestruturação de carreira. “Não basta vontade política, é preciso ter dinheiro”, disse, ao enfatizar que a reestruturação, na forma como foi apresentada pelo Sinpro, pode representar um “impacto monstruoso” aos cofres públicos.

Reforçou esse posicionamento o vice-líder do Governo, deputado Iolando (MDB), que classificou o atual momento como um “cabo de guerra” entre o governo e a categoria, sendo que a principal prejudicada é a população. Para o deputado Chico Vigilante (PT), o governador do DF, Ibaneis Rocha, levou a questão à radicalização ao provocar a intervenção da Justiça local. Também lamentaram a judicialização da greve os diretores do Sinpro presentes no encontro. Segundo a diretora Luciana Custódio, quem decide pelo fim da greve é a categoria em assembleia e não a justiça. Ontem (7), a Justiça do DF determinou aos professores retornar ao trabalho, após pedido da Procuradoria-Geral do DF pelo fim da paralisação. Mesmo assim, a categoria decidiu manter a greve.

Luciana Custódio frisou que a greve foi o último recurso dos profissionais, após sete tentativas de diálogo e negociação junto ao governo. Ela reforçou que a categoria quer debater a reestruturação da carreira com o governo e agradeceu a intermediação dos parlamentares. Também participaram da reunião desta tarde os deputados Ricardo Vale (PT), João Cardoso (Avante), Pepa (PP), Jorge Vianna (PSD), Max Maciel (PSOL), Joaquim Roriz Neto (PL), Fábio Felix (PSOL) e Doutora Jane (Agir).

Franci Moraes – Agência CLDF

Siga ODEMOCRATA no Instagram pelo link www.instagram.com/odemocrata , acesse

📰 Noticias variadas do📍Distrito Federal entorno de Brasília, Brasil e do 🌎mundo.

✅ANUNCIE CONOSCO
🟩WhatsApp📱(61)98426-5564📱(61)99414-6986
✅Confira nossa tabela de preço. Fazemos permutas e parcerias🤝🏽

PORTAL DE NOTÍCIAS
📲ODEMOCRATA
🌎SEMPRE CONECTADO COM VOÇÊ🖥️

fonte:

Agência CLDF

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *